quarta-feira, 4 de março de 2015

Neste dia, em 1977…

Estreava há 39 anos hoje na NBC a série Man from Atlantis (O Homem do Fundo do Mar), o piloto que deu origem a três longas e uma série de 13 episódios de 1 hora cada (a série estreou em 22 de setembro daquele mesmo ano)

Sobre Mark Harris

O mais legal são as mãos do nosso heroi atlante, Mark Harris: possui membranas entre os dedos (membranas interdigitais). Além disso, possui também seus olhos verde-fluorescentes, capazes de ver a escuridão quase total (impressionantes!) e, em lugar dos pulmões, possui brânquias (ele pode respirar água). Isso porque Mark Harris (Patrick Duffy, agora com 66 anos) é mais que um homem anfíbio: um dos últimos sobreviventes do continente submerso da Atlântida. Sem necessidade de braçadas, ele sabe nadar mexendo o corpo de uma forma ondulatória, como um golfinho (daí o "nado ondulatório", ou "nado golfinho"). Um heroi que veio mesmo do mar! 

Trama (fonte: Wikipédia)

Um misterioso homem é encontrado nas praias com amnésia. Chamado de Mark Harris, cientistas descobrem ser ele uma espécie de anfíbio e acreditam que seja o último sobrevivente da cidade perdida de Atlântida. Dotado de extraordinárias habilidades tais como respirar debaixo d'água e resistir a extrema pressão, além de possuir super-força, Harris tinha brânquias próximas às orelhas e membranas entre os dedos das mãos e dos pés, além de olhos especiais que o permitiam enxergar nas profundezas do oceano.

Harris entra para a equipe da Fundação de Pesquisas Oceânicas, uma agência do governo americano que explora as profundezas dos oceanos em um sofisticado submarino chamado Cetacean. (Em algumas viagens foi exibido uma miniatura criada pela equipe de Gene Warren). Harris tinha um interesse romântico, a Dra. Elizabeth Merrill (que o ajudara a se recuperar). Outro companheiro era CW Crawford. Os dois trabalhavam na Fundação. O vilão era o Senhor Schubert, que aparece no filme piloto e em vários episódios da série.

O que rolou a partir daí

A série (de acordo com Luiz André Alzer e Mariana Claudino) fez muito sucesso no Brasil e no exterior (e também na China, inesperadamente), menos nos EUA, e acabou durando só uma temporada. Mas, por aqui, o piloto, 3 longas e 13 episódios (total: 17) só foram exibidos e reprisados durante três anos, primeiro nas tardes de domingo na Globo (desde 1978) e depois na Record, durante a década de 80 (e eu assisti ela toda!).