sexta-feira, 24 de maio de 2013

Chiquitita, a Menina Inspiradora


Chiquitita, diga: o que é que há?

Solidão? Dor? Mais tristeza?
Em seu olhar,
Talvez haja uma esperança.
Eu detesto ver você assim.
Não tem jeito de evitá-la.
Entendo então que o jeito é ser criança.

Chiquitita, fale-me a verdade:
Se chorar, quer um ombro amigo?
Sou sua grande amiga que tu teve neste mundo.
Quem se mostrou sempre foi você.
Vejo agora o quão tem crescido.
Tomara que dividamos isso juntos. 
 

Havia uma menina de 10 anos de idade chamada Anna Rundqvist, filha de Lars e de Stefana. Chamam-na carinhosamente de "Chiquitita" (pela sua beleza nórdica imcomparável e o dom de cantar e dançar) desde que ela nasceu. Chiquitita ia se apresentar no concurso de talentos de Estocolmo, capital da Suécia, mas não tinha sapato bailarina da cor azul-safira! Isso porque todas as meninas da idade dela usam sempre sapatos brilhantes que combinassem com roupas brilhantes ou figurinos básicos ou coisa assim. A Chiquitita chorou tanto até que surgiu uma "fada-madrinha": era Agnes, que veio lhe trazer (como encomenda) um sapato de safira! Feita de pura safira e enfeitado de diamantes, o suficiente para caber no pé da Chiquitita! E não é que essa menina começa a viver um conto de fadas!
 

Chiquitita, sabemos então
O quão a dor vem e vai e a cicatriz some.
Mas que volte a dançar e a dor vai findar!
Não há tempo pra lamento!
Chiquitita, choramos então,
Mas no céu o sol brilha de tanta alegria. 
Pois que me ouça você cantar como a priori fez;
Sua canção, Chiquitita.
Cante então como antes deu,
Sua canção, Chiquitita!
 

Chiquitita, agora de sapatos de safira e vestido lindo e radiante, sente sua tristeza chegar ao fim e começar de novo a alegria. Ela sorri e imagina como é um mundo encantado dos contos de fadas. Ela contempla um jardim encantado, imenso, nupcial e feérico, cheio de flores coloridas de todos os tipos, onde moram seres angélicos, que se deslizam harmonicamente e trajam vestes luminosas, de matizes suaves e sutis, e são muito amáveis. Que esplêndido! A Chiquitita agora está caminhando rumo ao concurso de talentos! Agora é a vez do Jesper Olsson (o anfitrião do concurso) chamar a primeira das 10 candidatas para a final do concurso: Chiquitita! E lá vem a menininha talentosa pronta a cantar uma canção. E ela canta e dança alegremente uma das canções que sua mãe Stefana adorava. Depois disso, o anfitrião escolhe a Chiquitita e ela ganha o concurso, motivo de alegria de Seu Lars e Dona Stefana, que ficaram feliz em ver sua filha Chiquitita ganhar o concurso de talentos.
Logo depois de ter ganho o concurso, Chiquitita, enquanto lê em seu iPad seu e-book de contos de fadas, sente-se feliz e de novo comtempla o mesmo jardim encantado. E comemora seu talento como cantora e dançarina, assim vivendo um momento fabuloso.
Se você é uma menina que gosta de cantar e dançar e vive um momento de um conto de fadas, realize seu maior desejo de cantar ou dançar ou de fazer as duas coisas. E se você é uma garota superior a 21 anos que gosta de cantar e dançar e revive bons momentos de sua infância e relembra um momento de um conto de fadas, nunca desista de seus sonhos, realize seus desejos e seja virtuosa como uma Chiquitita! 


Baixar audiolivro em Mp3 pelo 4shared
 

Baixar audiolivro em Mp3 pelo Mediafire


Trívia:

Sobre a canção:

Chiquitita ("pequenininha" em espanhol) foi composta em 1978 por Benny Andersson, Björn Ulvæus e o já falecido Stig Anderson. Muitas versões preliminares de "Chiquitita" existem. Tinha trabalho títulos de "Kålsupare", "3 Wise Guys", "Chiquitita Angelina" e "In The Arms of Rosalita". Uma versão revisada, que tinha um som que foi parcialmente influenciado pela música "El Condor Pasa (If I Could)" por Simon e Garfunkel, foi gravada em Dezembro de 1978 e lançada como um single em Janeiro de 1979.
Com o sucesso do versão inglesa, ABBA também gravou "Chiquitita", em espanhol simplesmente fonética.
"Chiquitita" foi hit #1 em vários países em todo o mundo: BélgicaFinlândiaIrlanda,HolandaNova ZelândiaEspanha e Suíça, ao alcançar o Top 5 na AustráliaAlemanha OcidentalGrã-BretanhaNoruega e Suécia, tornando-o mais bem sucedido single do álbum Voulez-Vous, em termos de gráfico global e uma das canções mais famosas de sempre. A música fala sobre uma garotinha que está deprimida e recebe o incentivo de alguém que se identifica como a melhor amiga. Na Grã-Bretanha, a faixa estreou em #8 na parada de singles, o que torna o lugar mais alto em estreia para um único lançamento do ABBA. No entanto, apesar desse enorme sucesso, "Chiquitita", foi menos popular na França(só atingindo #13), Canadá (onde chegou à posição #17), os Estados Unidos da América (chegando a #29) e Itália (com um pico de #48). Mas até hoje, 50% das receitas da música vão para a UNICEF, em reconhecimento ao Ano Internacional da Criança em 1979. Em maio de 2007, "Chiquitita" ganhou da UNICEF mais de 15.000.000 de coroas suecas (cerca de 2,5 milhões de dólares).
"Chiquitita", foi um dos poucos singles de ABBA lançado sem um vídeo feito sob encomenda. Desde então, em coletâneas de vídeos do grupo, um programa de televisão contemporânea da música tem sido utilizada. Este clipe foi gravado na BBC para o show Abba in Switzerland, difundiram por toda a Europa na Páscoa de 1979. Neste, a banda aparece cantando a música em uma montanha, com um boneco de neve no fundo. Um problema óbvio com o ventilador durante as filmagens Frida afetadas em todo o clip cujo cabelo constantemente voou na cara dela e ela teve que continuar se movendo para fora dos olhos.

Em 1979, a cantora paraguaio-brasileira Perla regravou o sucesso "Chiquitita", sob o título "Pequenina" (versão de Wally e da própria Perla) em seu álbum homônimo. Perla também havia regravado a canção "Fernando" em um álbum anterior.
 
Há duas versões raras de uma mesma música: uma da boy band porto-riquenha Menudo e outra da cantora grega Nana Moskouri.
 
Em 1993, o grupo croata Vatrogasci (os bombeiros) fez uma paródia da música, traduzindo-a em croata para "Čičikita". Esta versão contou com um arranjo turbofolk.
 
O pianista francês Richard Clayderman gravou sua versão, juntamente com 14 outras canções do ABBA, para o álbum Richard Clayderman Plays Abba, de 1993.
 
O cantor irlandês Stephen Gately gravou sua versão da música e lançou-a na compilação ABBAmania em 1999.
 
Uma versão do grupo de dance Abbacadabra foi lançada no final de 1990 através da Almighty Records. Foi incluído na compilação 2008 We Love Abba: The Mamma Mia Dance Compilation.
 
O grupo alemão de Eurodance E-Rotic cover da música de seu álbum de tributo ABBA Thank You For The Music.
 
Uma trecho de dance por Electric podem ser encontradas na compilação Lay All Your Love On ABBA.
 
Sinéad O'Connor regravou "Chiquitita", como sua contribuição para a coletânea Across The Bridge Of Hope - lançado para apoiar as famílias das vítimas do atentado de Omagh  - a versão de O'Connor em 1999 omite o segundo verso da canção.
 
No álbum tributo ABBAMetal (também lançado como um tributo ao ABBA ), a canção é regravada pela banda alemã de heavy metal Spiral Tower.
 
Dois covers da canção por Donna Burke foram incluídos na importação Japão de 2001 ABBA Ibiza Caliente Mix Compilation.
 
A compilação ABBA Mania de 2004 na Alemanha traz uma regravação da canção de Lucy , a cantora do grupo pop alemão No Angels.
A canção é regravada por Edie em Abbalicious, uma compilação de homenagem ABBA 2004 realizado por vários drag queensda União Europeia.
 
Uma punk cover da música foi gravada pela banda indie Come 'n Wait para o seu álbum de Rock & Dolls de 2005.
 
Um cover da música por Kress pode ser encontrado no 2006 chill out music de compilação ABBA Chill Out.
 
A tribute band alemã AC / DC Riff Raff gravou um cover de AC / DC para o seu estilo 2006 do álbum Rock 'N' Roll Mutação Vol. 1: Riff Raff Performs ABBA . 1: Riff Raff Plays ABBA.
 
A banda ABBA Dreams gravou um cover da canção.
 
A versão da canção finlandesa a cappella do coral ensemble Rajaton pode ser encontrada em seu álbum tributo ao ABBA de 2006 Rajaton Sings ABBA Com Lahti Symphony Orchestra.
 
Lavender Diamond regravou a cover da música como um dos b-sides ano de 2007 no Reino Unido single Open Your Heart.
 
Um cover estilo jazz / lounge da música por Dennis Clark pode ser encontrado na coletânea de 2007 El Pecado La Paloma Blanca. Também foi incluído no álbum de 2008 Bossa Mia: Músicas do ABBA pelo grupo americano BNB.
 
A cantora espanhola Charo gravou a canção para seu álbum de 1981 Bailando Con Charo e a apresentou em seu Bally's Reno concert em 1988.
 
A canção é executada no musical e do filme Mamma Mia! pelos personagens de Tanya e Rosie. No contexto do musical, Donna foi surpreendida pela chegada dos três possíveis pais de sua filha, e a canção é usada por suas amigas, a fim de consolá-la e descobrir por que ela está tão chateada, no filme eles tem que persuadi-la a sair do esconderijo. No Brasil, a versão da música "Chiquitita" foi escrita por Cláudio Botelho especialmente para a versão brasileira do musical que ficou em cartaz em São Paulo. 
Leona Lewis cantou a música no programa de TV britânico X-Factor. 
 
"Chiquitita" foi usada como tema de abertura para o drama japonês "Strawberry Shortcake".
 
Ela foi usada no episódio 2.04 do Queer as Folk nas finais.
 
É usada neste conto como uma música-tema da personagem hormônima e a versão e letra em português são minhas.
 

Sobre este conto:

Chiquitita, a Menina Inspiradora, baseado na canção do ABBA, foi criado e escrito como rascunho em 4 de abril de 1995 (no dia em que minha sobrinha Jeynne Carrillo completou um ano de idade) e falava sobre uma garota escandinava que, mesmo com seu jeito de menina, cantava, dançava e queria ser uma musa inspiradora do ABBA. O nome dela (no rascunho) era Francesca Kurtsson-Carpenter, mas depois foi recém-mudada para Anna Rundqvist. 
 




Os outros dois personagens regulares do rascunho - Brigitta Fridiksson e Per Ulvæus - mais outros personagens de apoio no rascunho - ficaram de fora. Só Lars e Stefana Rundqvist, os pais da Chiquitita (mais o anfitrião Jesper, as candidatas de 8 a 12 anos, os seres angélicos feéricos do jardim encantado, a simpática Agnes e o resto dos personagens de apoio) foram adicionados para este conto.
 
 

A capital sueca de Estocolmo (Suécia, onde o ABBA foi criado) lhe serviu de lugar o bastante para o enredo deste conto. O jardim encantado de sonhos que Chiquitita contempla com seus próprios olhos enquanto caminha de sapatos de safira (e que ajuda a transformar a menina triste em menina alegre com muito amor e carinho) serve de sequência feérica, ou seja, cheia de fantasia; o único conto a não usar sequência onírica (dream sequence) nenhuma! 

No rascunho original deste conto, Chiquitita tinha 20; neste conto, entretanto, a idade da Chiquitita foi subtraída de 20 para 10 anos de idade para aprimorar o enredo, já que todas as meninas de 10 anos de idade no mundo todo estão se preparando para a adolescência a cada minuto.

Os temas para este conto (voltado às garotas a partir de 10 anos de idade) são amizade, carinho e talento, pois este conto mostra que é necessário que toda garota banca uma menina de 10 anos para superar a depressão e a tristeza na própria (e também na alma), receber o apoio e carinho de alguém querido e se tornar a mais feliz de todas as meninas que saibam cantar. 
 
Tanto o rascunho de 1995 quanto o conto deste ano também tinha curiosamente influenciado as Chiquititas, um grupo infantil (e uma novela) criada pela Telefé Argentina em 1994 e exportada para mais de 70 países, incluindo o Brasil, onde a novela foi exibida no SBT de 1997 a 2000. Uma nova adaptação de Íris Abravanel para a novela Chiquititas já está sendo produzida em 2 países diferentes em 2013.

É a primeira vez neste conto ou livro que a Chiquitita usa sapatos de safira em seus pés.