sábado, 26 de janeiro de 2013

"Stay Awake" - Em Busca da Melodia


Era 1964 quando o filme Mary Poppins ainda estava em produção. Cindy Houston, na época com 10 anos, ficou fascinada com a canção "Stay Awake" (Fique acordado) - e também seus pais, Andy e Linda Houston, que acreditaram que essa mesma música dos Shermans (Dick e Bob Sherman) era uma das canções já feita no fim de 1963 e começo de 1964. O produtor musical Irwin Kostal falou com Cindy e família pelo telefone e prometeu que essa seria concluída em 1964 e gravada por Julie Andrews para o filme e trilha sonora e que Cindy ia desfrutar dela como uma canção de ninar. Enquanto isso, tocava nas rádios californianas "Everybody Loves Somebody" do Dean Martin e "And I Love Her", hit britânico dos Beatles, e nas paradas de sucesso!
No Natal de 1964, Cindy ganhou de sua família e amigos três presentes: o LP da trilha sonora de "Mary Poppins" (mais tarde remasterizada em CD e posteriormente no formato Mp3), o aparelho de som estereofônico (sim, houve uma época em que ainda não tinha um CD Player, um Mp3 Player ou um iPod) e mais uma boneca da Mary vestindo um lindo vestido branco com cinto vermelho e mais largo no detalhe. E foi aí que ela realizou seu sonho: ter a inspiração na música que Cindy escutou pela primeira vez. Foi quando conheceu sua amiga Mary (personificação da mesma boneca que ela ganhou), que veio do céu num passe de mágica e se tornaram amigas daquele dia em diante.

1994. Trinta anos se passaram. Andy Houston estava velho. Linda Houston já havia morrido na Califórnia, vítima de câncer da mama, dez meses antes. Cindy cresceu e já havia casado com Glenn Richards, empresário de uma gravadora, havia 15 anos (casaram-se em 1979). Os dois tem dois filhos: Lawrence (1984-) e Molly (1986-). Nessa época os filhos de Cindy tinham 10 e 8 anos de idade. Mal tinham acabado de voltar de Orlando, Mary aparece para Cindy e sua família e os ajuda.
Mais tarde, Cindy relembra a primeira vez que escutou "Stay Awake" e que agora ela estava ansiosa a cantá-la toda, a começar pelo ensaio e gravação. (Cindy comprou seu violão em 1977.) enquanto batiam papo um com o outro, lá estava a música "Can You Feel The Love Tonight?" do cantautor Sir Elton John sendo executada nas rádios - e nas paradas de sucesso.
Cindy resolveu trocar o aparelho de som estereofônico pelo microssystem com CD Player (pois sabia que o vinil estava com os dias contados!) e depois comprar um CD da trilha do filme "Mary Poppins", toda remasterizada em estéreo (e posteriormente em Dolby Digital 5.1 Surround Sound). No dia seguinte, Cindy foi ao estúdio e regravou "Stay Awake" (acompanhada no violão e arranjo de cordas) para seu novo single - e seu novo álbum. Duas semanas depois, Cindy, no palco, cantou "Stay Awake" e depois foi aplaudida de pé pela plateia, por Glenn, que ficou estupendo e feliz com a performance dela, e Mary, feliz em ver Cindy realizar seu sonho. Para Cindy, era um momento tão sonhado.

2014. Andy Houston já estava com 85 anos de idade. Antes de Andy morrer, sua filha Cindy (a pedido dele) baixa uma partitura da canção "Stay Awake" (mais um download digital da mesma música no formato Mp3) para compartilhar com Lawrence e Molly, os netos de Andy - e os filhos de Cindy - e para que eles também cantem a mesma canção de ninar, "Stay Awake". Depois de Lawrence e Molly regravar "Stay Awake" no estúdio, Andy Houston morre. Lawrence está com 30 anos e Molly 28. Cindy Houston (hoje com 60 anos) é hoje a empresária de seus filhos que seguem os passos da mãe e, assim como Cindy, também são amigos da Mary. E a canção "Stay Awake" continua tocando até hoje… e mais além.




Baixar audiolivro em Mp3 pelo 4shared


Baixar audiolivro em Mp3 pelo Mediafire



Trívia








 



"Stay Awake" - tema do filme Mary Poppins (1964), é uma canção de ninar composta em 1963/1964 por Richard e Robert Sherman. A letra que Mary canta para Jane e Michael Banks é a seguinte:






Stay awake, don't rest your head
Don't lie down upon your bed
While the moon drifts in the skies
Stay awake, don't close your eyes

Though the world is fast asleep
Though your pillow's soft and deep
You're not sleepy as you seem
Stay awake, don't nod and dream
Stay awake, don't nod and dream

 

Traduzindo:


Fique acordado, não descanse sua cabeça,
Nem se deite em sua cama.
Enquanto a lua perambula pelos céus,
Fique acordado e não feche os olhos.

Mesmo que o mundo caia logo no sono,
Mesmo que o travesseiro seja macio e profundo,
Você não está com sono como parece estar.
Fique acordado, não se distraia nem sonhe.

Esta canção trata de alguém que não quer dormir devido a um pouco de insônia, mas sabe que, no fim das contas, precisa dormir pelo menos 8 horas por dia.






 








Baixar música em Mp3 pelo 4shared


Baixar música em Mp3 pelo Mediafire


Contrário ao período de 30 anos abrangentes entre 1964 e 1994 (conforme diz a concepção e rascunhos escritos em 15 de janeiro de 1995), "Stay Awake" abrange 50 anos. A começar em 1964 quando Cindy descobriu a canção "Stay Awake" e conheceu Mary (no rascunho, Julie) pela primeira vez, em 1994, quando Cindy realizou o sonho de gravar sua canção de ninar, "Stay Awake" e em 2014, quando os filhos adultos de Cindy - Lawrence e Molly Richards - também fazem o mesmo com sua mãe Cindy mesmo depois da morte do pai dela, Andy Houston.

Entre os personagens que atuam neste conto/tema livre, estão as que mais se destacam:



- Cindy Houston (1954-), cantora e cantautora de soft rock e easy listening, produtora e empresária;






 



- Mary, uma boneca personificada em mulher graças ao milagre de Deus (e do pedido a uma estrela cadente, que lhe deu vida) e um anjo vivente. Amiga de Cindy e, mais tarde, de Lawrence e Molly.

Este conto/tema livre é também a base do CD conceitual (e livro de fotografias) da cantora canadense Céline Dion, Miracle, com mais de 180 páginas de libreto, com CD e DVD (Miracle é posteriormente disponível também em Blu-Ray).

O rascunho de "Stay Awake" levou um ano para ficar pronto e isso de acordo com os eventos que marcaram o ano de 1994 (vide no Wikipédia o artigo "1994" em inglês ou português). No primeiro rascunho, seria Julie, e não Mary, por quem Cindy é ajudada.

É o primeiro conto/tema livre a introduzir a segunda filha de Cindy, Molly Richards.