sábado, 22 de agosto de 2015

Tatianna Raquel Podcast Episódio 51: "Achou que a gente ia esquecer deles?"

Olá, gente! Fala Tatianna Raquel e este é o meu podcast, aqui neste blog. Cada quinzena um assunto diferente pra você ficar bem informado no que rola por aí (acompanha também a versão em áudio, disponível em Mp3 para baixar e escutar no iPod Touch, no iPhone ou no Tablet. 
Bom divertimento! 



É, o duelo de príncipes foi inusitado, mas foi um mico. Mas vamos dar uma bela duma "continuidade" a essa história daquilo que era "duelo de príncipes". Dessa vez, porém, dois príncipes estão na área pra seguir rumos diferentes. 
Recentemente baixei o download do álbum digital de Kiyoshi Hikawa, Shin - Enka Meikyoku Collection: Sasurai Bojō  que, além de incluir "Otokobana" (e o clipe da música também) e a faixa-título ("Sasurai Bojō"), inclui também a canção "Ai no Sanka (Hymne a l'amour)" - a versão japonesa de uma das composições da inesquecível Édith Piaf, agora cantada em japonês pelo próprio Kiyoshi - e achei lindo, até os tons de azul. (E quem resiste?). Por isso que Kiyoshi Hikawa ficou com o mesmo "Hino ao Amor" e Vitas caiu no ridículo. Falando nisso, vamos contar os 2 lances de cada 2 príncipes, o da Voz de Golfinho (o bicho pegou pra ele e muito!) e do Enka (ele promete!).


VITAS QUEIMA O FILME EM CASA

Vitas (36) acaba de lançar uma música-crossover baseada no Adágio do balé O Lago dos Cisnes de Pyotr Tchaikovsky: chama-se "A oração" (dueto com a cantora lírica L. Kazamovskaya) e ele escolheu cantá-la com essa prima-donna. Por alguns motivos: as fãs romenas de Vitas queriam que ele mesmo cantasse o Hino ao amor, mas ele deixou a resposta pra depois. Logo agora que ele ia fazer o que as romenas pediram, o desejo delas começou a fazer água. Vetaram o nome de Vitas pra gravar o Hino ao amor e parece que sua versão musical foi pro beleléu. Foi um fiasco para Vitas. Ah, e e ele optou pela música "A oração" com a Srta. Kazamovskaya. O cantor japonês Kiyoshi Hikawa assumiu o posto e regravou-a, passando a ser "Ai no sanka".

 Ô, rapaz...!



KIYOSHI-KUN, MAIS ROMÂNTICO DO QUE NUNCA

Enquanto isso, no Japão, o cantor Kiyoshi Hikawa - que no dia 6 de setembro vai fazer 38 anos - continua arrasando em sua musica enka e kayōkyoku. Há dois meses, Kiyoshi acaba de gravar "Ai no sanka" (a versão japonesa de "Hymne a l'amour"), com muito sucesso (Barry Manilow também tinha regravado ela, mas em inglês, dez anos antes). "Escutei uma música que Fubuki Koshiji tinha regravado no meu idioma - em Mp3 - , tanto que decidi regravá-la na íntegra no estúdio", contou Kiyoshi. "Foi ótimo ter eu mesmo regravado essa canção inesquecível que fez sucesso mundo afora." A música é a faixa 12 de seu CD Shin - Enka Meikyoku Collection: Sasurai Bojō, lançado no dia 8 do mês passado (julho). 

Falando nisso, o trecho do clipe da música "Otokobana" pode ser visto no YouTube, mas você pode adquirir a versão A-Type do CD e DVD Shin - Enka Meikyoku Collection: Sasurai Bojō em qualquer lugar do Japão em que os CDs, DVDs e Blu-Rays estiverem a venda. 

Falou e disse!