terça-feira, 8 de julho de 2014

Tatianna Raquel Podcast Episódio 24: "Celebrando o Tanabata"

Olá, gente! Fala Tatianna Raquel e este é o meu podcast, aqui neste blog. Cada quinzena um assunto diferente pra você ficar bem informado no que rola por aí (acompanha também a versão em áudio, disponível em Mp3 para baixar e escutar no iPod Touch, no iPhone ou no Tablet. 
Bom divertimento! 

Tanabata Matsuri (japonês: 七夕祭り, "Festival do Tanabata"), ou simplesmente Tanabata (japonês: 七夕, jukujikun significando "Sétima Noite", ou, raramente, 棚機, significando algo como "Ponte do Tecelão"), é uma comemoração de origem japonesa que ocorre na sétima noite do sétimo mês do ano.

Uma lenda japonesa conta a origem do festival Tanabata:


Há muito tempo, de acordo com uma antiga lenda, morava próximo da Via-Láctea uma linda princesa chamada Orihime (織姫) a "Princesa Tecelã".

Certo dia Tentei (天帝) o "Senhor Celestial", pai da moça, apresentou-lhe um jovem e belo rapaz, Kengyu (牽牛) o "Pastor do Gado" (também nomeado Hikoboshi), acreditando que este fosse o par ideal para ela.

Os dois se apaixonaram fulminantemente. A partir de então, a vida de ambos girava apenas em torno do belo romance, deixando de lado suas tarefas e obrigações diárias.

Indignado com a falta de responsabilidade do jovem casal, o pai de Orihime decidiu separar os dois, obrigando-os a morar em lados opostos da Via-Láctea.

A separação trouxe muito sofrimento e tristeza para Orihime. Sentindo o pesar de sua filha, seu pai resolveu permitir que o jovem casal se encontrasse, porém somente uma vez por ano, no sétimo dia do sétimo mês do calendário lunar, desde que cumprissem sua ordem de atender todos os pedidos vindos da Terra nesta data.


Na mitologia japonesa, este casal é representada por estrelas situadas em lados opostos da galáxia, que realmente só são vistas juntas uma vez por ano: Vega (Orihime) e Altair (Kengyu).


O festival que celebra esta história de amor teve início na Corte Imperial do Japão há cerca de 1.150 anos, e lá tornou-se feriado nacional em 1603.

Atualmente o Tanabata é uma das maiores festas populares do Japão. É realizado em diversas cidades, o mais tradicional é o de Miyagui, que se realiza em agosto, aproveitando as férias de verão das escolas japonesas.

No Brasil

No Brasil o primeiro festival Tanabata foi realizado na cidade de Assaí no Estado do Paraná no ano de 1978.



O Festival das Estrelas

Com o nome de "Festival das Estrelas", o Tanabata Matsuri é realizado na cidade de São Paulo, na Praça da Liberdade, no mês de julho, desde 1979.

Esta é a principal comemoração anual do bairro, incluída no Calendário Turístico do Estado e do Município de São Paulo:

Tanabata em Ribeirão Preto

Devido a grande concentração de imigrantes japoneses e descendentes em Ribeirão Preto e região, e pela absorção e fascínio que a cultura japonesa possuía e poderia proporcionar a cidade, a festa foi introduzida no calendário oficial de eventos da cidade desde 1994. O Festival realizado no Parque Municipal Morro do São Bento tem como características manifestações artísticas: danças folclóricas, música e seus delicados instrumentos (shamizen, shakura, etc.), artes marciais (Judô, Karate, Aikido, entre outras), tambores japoneses (taiko), canto (karaokê), artes plásticas (pintura, origami, kirigami, etc.), arranjos florais (Ikebana), cultivo de árvores em miniaturas (Bonsai) há o fortalecimento da cultura de um povo aos seus descendentes estimulando a formação de uma sociedade Nipo-Brasileira fortemente alicerçada na Educação e na Cultura. Com duração de três dias, o evento é aberto ao público com entrada gratuita, e é uma das mais importantes celebrações da cidade.


Assim como a Cultura Maia os costumes de Okinawa consideram a existência de uma relação entre a Lua e o Sol e observam a diferença de um dia entre estes dois calendários, que no Japão corresponde ao Tanabata.

A Lua gira em torno da Terra:

  • A cada ano 13 vezes em ciclos de 28 dias, completando um ciclo anual de 364 dias (dividido por 7 = 52 semanas)
  • A Terra gira em torno do Sol num ciclo que se completa em aproximadamente 365 dias
  • A diferença entre estes ciclos do Sol (365 dias) e da Lua (364 dias) corresponde a 1 dia "(neutro)". Assim, o ano teria 52 semanas mais 1 dia neutro, o Tanabata, dia 07 do sétimo mês do calendário lunar.

Datas oficiais pelo calendário lunar

A data original do Tanabata é baseada no calendário lunissolar japonês, que é um mês atrasado que o calendário gregoriano. Com isso, alguns festivais são realizados no dia 7 de Julho e outros nos dias próximos ao dia 7 de Agosto, enquanto outros continuam comemorando no sétimo dia do sétimo mês lunar do tradicional calendário lunissolar japonês, que normalmente é em Agosto no calendário gregoriano.

As datas gregorianas para o "sétimo dia do sétimo mês lunar do calendário lunissolar japonês" para os seguintes anos são:

   * 07/08/2008 
 * 26/08/2009 
 * 16/08/2010 
 * 06/08/2011 
 * 24/08/2012 (A data chinesa é 23/08/2012 por causa da diferença de horário.) 
 * 13/08/2013
 * 02/08/2014 
 * 20/08/2015 
 * 09/08/2016 
 * 28/08/2017 
 * 17/08/2018 
 * 07/08/2019 
 * 25/08/2020

Eu no Bairro da Liberdade em São Paulo: bambus (atrás de mim) prontos para enfeitar o bairro todo, até a Praça da Liberdade inteira!

Até mesmo os astros da música popular japonesa como Kiyoshi Hikawa (foto) também fazem pedidos às estrelas Kengyu (Altair) e Orihime (Vega) todos os anos, né, Kiyoshi-san? 

Há uma canção tradicional de Tanabata que é ensinada praticamente a todas as crianças japonesas:


笹の葉 さらさら
軒端にゆれる
お星様 キラキラ
金銀砂子

五紙器の短冊
私が書いた
お星様キラキラ
空から見て

(Grafia rōmaji)

Sasa no ha sara sara
nokiba ni yureru
Ohoshi-sama kira kira
kin gin sunago

Go shiki no tanzaku
watashi ga kaita
Ohoshi-sama kira kira
sora kara miteru

(Tradução aproximada)

As folhas de bambu murmuram, murmuram,
E balançam as pontas.
As estrelas brilham, brilham,
Como grãos de areia de ouro e prata. 

Escrevi no tanzaku
Cinco desejos
As estrelas brilham
E são vistas do céu.

(Fonte: Wikipédia)

Se gostaram do que prestaram atenção, vistam suas yukatas, façam seus pedidos às estrelas em seus tanzaku e os coloquem no bambu na noite do Tanabata. As estrelas Altair e Vega agradecem! 


Baixar podcast em Mp3 pelo 4shared

Baixar podcast em Mp3 pelo Mediafire